Candidata ao senado Célia Tavares cumpriu agenda em Colatina e apresentou aos moradores locais suas propostas

Dando continuidade à campanha eleitoral, a candidata ao Senado Célia Tavares (PT) esteve em Colatina. Acompanhada da colatinense e candidata ao governo do Estado Jackeline Rocha (PT), Célia falou de suas propostas e objetivos como senadora para moradores durante caminhada no comércio de São Silvano e Centro.

A candidata à senadora pelo Partido dos Trabalhadores (PT) se coloca como representante do povo na luta pelas liberdades democráticas garantidas na Constituição de 1988 e os avanços sociais dos Governos Lula e Dilma, que desde o Impeachment da presidenta vêm sofrendo duros golpes.

“A desigualdade social é uma ferida aberta na história do Brasil. Isso começou a mudar no período em que o PT governou o país. A inclusão social melhorou, os índices de pobreza diminuíram, a distribuição de renda tornou-se realidade. Mas infelizmente, estamos vivendo retrocessos absurdos”, destaca a candidata.

Célia Tavares não deixa de lembrar que a atual representação capixaba no Senado apoiou o golpe e votou favorável à retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

“Um deles, inclusive, foi relator da reforma trabalhista, responsável pelo aumento do desemprego e da precarização das relações trabalhistas. Além disso, eles votaram favorável à Emenda Constitucional 95, apelidada de lei do fim do mundo porque reduz ano a ano os investimentos em saúde, educação, assistência social e segurança; penalizando a maioria da população capixaba”, acrescenta.

A candidata destaca ainda a importância de se fazer justiça social a partir da ocupação de espaços de poder. “Temos reparações históricas para serem feitas em relação ao nosso povo negro, em relação aos nossos indígenas. Precisamos garantir mais investimentos e atenção para o nosso povo do campo. Nós, enquanto classe trabalhadora, somos maioria, não é possível que eles continuem se elegendo em nome de um grupo e de uma elite que eles representam”, enumerou a petista.

A candidata ainda acrescenta que é preciso estar na militância, mas também marcar presença nos espaços de poder do legislativo, onde querem acabar com os direitos arduamente conquistados e derrubar conquistas históricas. “Este processo eleitoral é a oportunidade para derrubarmos os sucessivos golpes sofridos pelo Brasil”, finalizou Célia.

:)