Reunião para debater o modelo de gerenciamento da Rede Cuidar da Região Central de Saúde

O secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, se reuniu com prefeitos e secretários de saúde, em Linhares, na terça-feira (28), para debater o modelo de gerenciamento da Rede Cuidar na Região Central de Saúde. O resultado da reunião foi a definição de que quem fará o gerenciamento da unidade é a prefeitura do município de Linhares, onde o serviço está instalado.

 Participaram da reunião prefeitos e secretários de saúde de Linhares, João Neiva, Marilândia, Rio Bananal, Sooretama, Vila Valério, Governador Lindenberg, São Domingos do Norte, Águia Branca e Alto Rio Novo.

“O objetivo desta reunião foi definir com os dez prefeitos como vai ser o modelo de gerenciamento da Rede Cuidar. O projeto é regional e envolve o Estado e os municípios. Essa foi uma decisão coletiva, definida junto com todos os municípios que serão atendidos pela unidade da Rede Cuidar em Linhares. Feito isso, agora vamos definir os próximos passos para implantar a Rede Cuidar“, explicou o secretário Ricardo de Oliveira.

 O secretário falou da experiência de pouco mais de dois meses de funcionamento da primeira unidade da Rede Cuidar, inaugurada em Nova Venécia no dia 15 de setembro. Desde então, o serviço atendeu 2.067 pacientes e realizou 10.721 consultas e exames.

 Oliveira explicou que o número de consultas é maior do que o de pacientes porque cada paciente, ao entrar na Rede Cuidar, é atendido por uma equipe multiprofissional. Consulta com clínico geral, nutricionista, cardiologista, educador físico e outras especialidades, dependendo do caso, e esse é um grande diferencial desse novo modelo de atendimento. 

 O prefeito de Linhares e presidente da Amunes, Guerino Zanon, demonstrou que tem pressa para ver o serviço funcionando. “Essa luta nossa vem de muitos anos. Nossa meta é abrir o mais breve possível para ampliar o atendimento à população. Estamos juntos para dar nossa contribuição“ disse Zanon.
 
O prefeito de Rio Bananal, Felismino Ardizzon, concorda que a Rede Cuidar só trará benefícios para a população da região. “Quem vai ganhar é a população, pois são longas viagens que chegam a 4 horas para a Grande Vitória“, avaliou o prefeito.

 A Rede Cuidar é um novo modelo de atenção à saúde que propõe a reorganização do atendimento no sistema de saúde pública do Espírito Santo, abrangendo desde a porta de entrada na unidade de saúde do município, passando pelas consultas e exames especializados até a rede hospitalar. A definição dos modelos de gestão e gerenciamento é um passo essencial para a abertura da Rede Cuidar, pois é a partir desta decisão que começam a ser encaminhados o processo de concessão do imóvel e dos bens móveis, por exemplo, entre outras medidas para o funcionamento da unidade.

Em paralelo ao processo de operacionalização do serviço, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), junto com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) – que desenvolveu a metodologia de planificação da atenção à saúde–, realizará a planificação da atenção primária em todos os municípios da Região Central de Saúde, inclusive os que não aderiram à Rede Cuidar. A planificação vai mudar os processos de trabalho e as rotinas institucionais da atenção primária à saúde, que é a porta de entrada dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), e da atenção ambulatorial especializada, que oferece consultas e exames especializados, integrando em rede esses dois níveis de atendimento.

 Todo esse processo de mudança tem sido coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde contando com a parceria dos municípios capixabas. Na Região Central de Saúde, as oficinas de planificação devem começar em fevereiro de 2018, mas agora em dezembro, no dia 07, será realizado o Seminário de Lançamento da Planificação na Região Central.

 O que já está acordado com os dez municípios que aderiram à Rede Cuidar na Região Central de Saúde são as linhas de cuidado. No local, serão ofertados consultas, exames e procedimentos na área materno-infantil e doenças crônicas (hipertensão, diabetes e oncologia diagnóstica). Essas linhas de cuidado foram definidas pelos próprios municípios e essa definição foi aprovada na Comissão Intergestores Regional (CIR). Fonte Governo do ES.

:)