Comércio capixaba apresentou um avanço nas vendas

No último mês de novembro, as vendas do comércio capixaba apresentaram um avanço de 3,2% na série livre dos efeitos sazonais, em comparação ao mesmo mês do ano anterior. Já em relação a outubro de 2017, mesmo com a Black Friday, o desempenho das vendas apontou uma pequena variação negativa (-0,1%). Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No comparativo anual, com referência novembro de 2016, os indicadores registraram melhores resultados. A variação do volume de vendas apresentou-se positiva, tanto no varejo restrito (+3,2%) quanto no varejo ampliado (+18,1%). No que diz respeito às taxas acumuladas, o volume de vendas do comércio varejista restrito do Espírito Santo apresentou variação negativa no acumulado do ano (-2,3%) e no acumulado dos últimos doze meses (-2,9%). Desde 2015 o indicador acumulado no ano apresenta variações negativas, mas o registrado em novembro é o menor em 30 meses.

Os resultados das vendas do comércio varejista capixaba estão notadamente melhores que os registrados no ano de 2016. Segundo o presidente da Federação do Comércio, José Lino Sepulcri, o crescimento mês a mês é gradual e ainda tímido, mas o comércio varejista capixaba tem apresentado uma tendência de melhora desde o início do ano de 2017. “A maioria dos segmentos pesquisados obteve crescimento, mostrando que o efeito da queda nas taxas de juros vem refletindo na recuperação das vendas desses segmentos”, explica.
 
Desempenho por atividades

O comércio varejista ampliado, na comparação entre novembro de 2016 e 2017, registrou que seis dos dez segmentos pesquisados apresentaram variação positiva, destacando-se “Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação” com crescimento de (+53,2%) em relação ao mesmo mês do ano passado. E outros segmentos que tiveram altas significativas nessa comparação, como: “Veículos, motocicletas, partes e peças” com variação positiva de (+51,8%); e “Móveis e Eletrodomésticos” (+39,4%), destaque para o segmento de Móveis que cresceu (+51,4%).
 
Brasil

No Brasil, em comparação com o mês de novembro de 2016, os indicadores registraram resultados melhores. A variação do volume de vendas apresentou-se positiva tanto no varejo restrito (+3,2%), quanto no varejo ampliado, registrando taxas de +18,1%. Os resultados nacionais do varejo ampliado no acumulado do ano e no acumulado dos últimos doze meses foram respectivamente de +3,7% e de (+2,6%).

Fonte Fecomércio e foto folha vitória

:)