Capixabas iniciam 2018 receosos com indefinições econômicas e políticas

A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de Vitória, divulgada pela Fecomércio-ES, apresentou mais um recuo na série histórica, com registro de uma queda de 3,4% em janeiro do ano corrente em relação a dezembro de 2017, atingindo 37 pontos, desta forma permanece no patamar de insatisfação (abaixo de 100 pontos). Na comparação anual, o indicador também apresentou resultado negativo de 17,1 pontos. 

Para o presidente da Federação do Comércio, José Lino Sepulcri, as indefinições econômicas e políticas influenciam na decisão das famílias em se manter precavidas quanto ao futuro. “Estamos em um ano de eleições e de aprovações de reformas que vão impactar diretamente na vida de cada um. Por isso é natural que haja certa precaução. Mas estamos confiantes que 2018 será um ano melhor para o Brasil e para os capixabas. Vamos trabalhar muito por isso”, diz. 
 
Na análise das variações mensais da ICF, a Renda Atual foi o quesito que contribuiu positivamente, com uma variação de 0,6%, em relação a dezembro de 2017. Em contrapartida, seis dos sete componentes do índice apresentaram variações negativas, sendo eles o Emprego Atual (-1,2%), a Perspectiva Profissional (-8,5%), a Compra a Prazo - Acesso ao crédito (-4,5%), o Nível de Consumo Atual (-10,7%), a Perspectiva de Consumo (-4,0%) e o Momento para Duráveis (-11,2%). 
 
Brasil
 
A ICF registrou elevação de 2,3% em janeiro, na comparação com o mês anterior. Em relação ao mesmo período de 2017, o índice apresentou alta de 9,7%, alcançando 83,6 pontos. Apesar do resultado, o indicador total ainda se mantém abaixo da zona de indiferença – 100 pontos –, reflexo da percepção de insatisfação com o cenário atual.
 
Nota Técnica

A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em âmbito nacional, e é disponibilizada às federações estaduais elaborarem as análises de seus estados. A ICF possui capacidade de medir a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família. Trata-se de um indicador antecedente do consumo a partir do ponto de vista dos consumidores.

A pesquisa é realizada com cerca de 500 famílias residentes no município de Vitória – ES. O indicador quantitativo entre 0 e 200 pontos. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação e de satisfação do consumidor: abaixo de 100 pontos indica uma percepção de insatisfação enquanto acima de 100 indica o grau de satisfação em termos de seu emprego, renda e capacidade de consumo.

Fonte e foto divulgação

:)