Setor de vestuário capixaba se mantém competitivo frente à concorrência Chinesa

O setor de Vestuário, que compreende os produtos têxteis, confecções e calçados, é historicamente importante para a economia do Espírito Santo. De 2012 para 2017, o segmento reduziu as suas exportações em -54,9% e as importações em -50,3%. O resultado, divulgado pelo IBGE e analisado pelo Ideies, na quinta-feira (12), mostra uma melhora no saldo da balança comercial do setor.

Segundo a publicação, essa melhora foi consequência da queda do consumo desses bens importados por parte das famílias capixabas devido à crise econômica. O Espírito Santo se especializou, principalmente, na produção do segmento de confecção. Em 2016, ele foi responsável por 6,8% dos empregos industriais e 7,9% do total de indústrias do estado.

As confecções capixabas buscam se manter competitivas, frente à concorrência Chinesa, com o aumento da qualidade em seus produtos e pelas criações e desenvolvimentos constantes de novas coleções, ou seja, por sua diversificação e pelo design nos produtos.

Capacitação e a inovação no setor

Em momentos de transformações tecnológicas, a competição em mercados globalizados passa a ser cada vez mais ditada pela inovação, qualificação e criatividade da mão de obra, bem como pela capacidade de acompanhar as tendências da indústria 4.0. Entre os impactos da manufatura avançada no setor do vestuário, destaca-se o desenvolvimento de produtos que utilizam materiais morfologicamente alterados, com sensores e nanopartículas capazes de criar funcionalidades aos fios, conhecidos como tecidos inteligentes. Essas inovações criarão produtos de maior valor agregado.

Uma iniciativa importante do Sistema Findes para o setor é o Laboratório de Moda do Senai. O ModaLab 1, inaugurado nesta semana, é um espaço aberto ao público, que conta com máquinas de costura modernas e automatizadas, impressoras 3D, e diversos outros equipamentos de última geração. O objetivo dessa iniciativa consiste em desenvolver a indústria de vestuário, estimular a inovação, e a geração de novas oportunidades para o setor no Espírito Santo.

Fonte e foto Cinthia Pimentel -SISTEMA FINDES

:)