Fato Econômico Capixaba aponta relevância do setor de vestuário no ES

A recente edição do Fato Econômico Capixaba, produto do Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), trata da importância do setor de vestuário no Espírito Santo, que compreende os produtos têxteis, confecções e calçados, historicamente relevantes para a economia capixaba.

Entre as principais especificidades do setor está a intensiva utilização de mão de obra, sendo uma importante fonte de renda para as famílias capixabas, além da indústria do vestuário se fazer presente em quase todos os municípios do Estado. No entanto, a concorrência com os produtos chineses impactou significativamente o setor.

Diante desses desafios, a publicação reforça que a inovação e a capacidade de criação e diversificação são fundamentais para que o vestuário do Espírito Santo se mantenha competitivo. Os dados mostram que o Estado se especializou, principalmente, na produção do segmento de confecção. Em 2016, ele foi responsável por 6,8% dos empregos industriais e 7,9% do total de indústrias locais.

Competitividade do setor

Para se manterem competitivas, frente à concorrência chinesa, as confecções capixabas buscam o aumento da qualidade em seus produtos pelas criações e desenvolvimentos constantes de novas coleções, ou seja, por sua diversificação e pelo design nos produtos.

Inovação, qualificação e criatividade da mão de obra, bem como pela capacidade de acompanhar as tendências da Indústria 4.0, são pontos que ditam o mercado. Entre os impactos da manufatura avançada no setor do vestuário, destaca-se o desenvolvimento de produtos que utilizam materiais morfologicamente alterados, com sensores e nanopartículas capazes de criar funcionalidades aos fios, conhecidos como tecidos inteligentes. Essas inovações criarão produtos de maior valor agregado.

Uma iniciativa importante do Sistema Findes para o setor é o Laboratório de Moda do Senai. O ModaLab 1, inaugurado na última semana, é um espaço aberto ao público, que conta com máquinas de costura modernas e automatizadas, impressoras 3D, e diversos outros equipamentos de última geração. O objetivo desta iniciativa consiste em desenvolver a indústria de vestuário, estimular a inovação e a geração de novas oportunidades para o setor no Espírito Santo.

Além disso, o Vitória Moda, que movimenta e desenvolve o setor, é uma oportunidade das marcas capixabas lançarem as suas coleções, com repercussão em todo o Brasil. Neste ano, o evento, que ocorrerá de 30 de julho a 04 de agosto, estima gerar R$ 25 milhões em volume de negócios para a indústria do vestuário.

Segue a programação completa do Vitória Moda: https://sistemafindes.org.br/news/fato-economico-aponta-relevancia-do-vestuario-no-es/

Fonte e Foto FINDES

:)